+55 (83) 3031-0055 De Segunda a Sexta das 9:00h às 19:30h

Pré-Natal Odontológico

A gestação é um momento de grande emoção e expectativa, mas que também demanda uma série de cuidados. Entre essas precauções fundamentais tanto para mãe quanto para o bebê estão os exames clínicos. No que se refere ao sorriso e a face, o pré natal odontológico é a primeira medida a ser tomada pela futura mãe. Isso porque a saúde bucal tem início ainda durante o período de formação intrauterina. A atenção deverá continuar nos primeiros meses do bebê para os dentes de leite, mantendo-se por toda a vida com a arcada definitiva. O exemplo dos pais será fundamental para o pequeno crie hábitos de higiene como escovação e uso do fio dental.

O pré natal odontológico baseia-se em um acompanhamento profissional a saúde bucal da grávida. O dentista também tem a função de aconselhar sobre procedimentos e orientações para a criança. O objetivo é sempre manter a integridade dentária e harmonia facial. Uma limpeza profunda regular garantirá o equilibro da boca, prevenindo cáries, tártaro e mau hálito, entre outros problemas. Em decorrência disso, e imprescindível que a mulher encontre um especialista de confiança para conversar sobre a própria boca e dentes, bem como sobre a do seu filho.

Por causa das mudanças hormonais dessa fase, os sintomas de gengivites já existentes podem ficar mais claros. As futuras mães devem ficar atentas a sinais como sangramentos e inchaços para que o quadro não se agrave. Quando as condições da gengiva e a higiene dos dentes são boas, a ação dos hormônios poderá ser controlada no que se refere a saúde bucal.

Existem estudos que apontam a relação entre infecções bucais e o parto prematuro, que traz índices de mortalidade neonatal elevada. Essas doenças periodontais representam uma circunstância ideal para a proliferação de organismos anaeróbios, endotoxinas e outras substâncias inflamatórias que podem intervir no equilíbrio feto-placenta. Sendo assim, fica clara a importância do pré natal odontológico para que tudo corra bem. Destaca-se ainda que se a mãe tiver cárie, o bebê ficará mais sujeito a ter também, pois as bactérias da boca materna são transmissíveis pela amamentação. As condutas adequadas durante a gestação e após o parto trarão benefícios permanentes para a saúde.

Por fim, cabe reforçar que todos os adultos presentes no cotidiano do bebê precisam se responsabilizar pelos cuidados bucais do pequeno.

E para você que ainda tem dúvidas: O que é o pré-natal odontológico?

São consultas estrategicamente programadas, em que verificaremos a presença de focos infecciosos, alterações gengivais, entre outras alterações na cavidade oral e faremos o tratamento de forma adequada e segura para a gestante e o bebê. Com isso diminuiremos o risco de um parto prematuro e do bebê nascer com baixo peso.

MITO

VERDADE

As gestantes poderão fazer tratamento odontológico.

Podem e devem, o ideal é procurar um profissional capacitado para atendê-las. A doença na cavidade oral pode causar parto prematuro e os bebês podem nascer com baixo peso.

É permitido o uso de antissépticos bucais para compensar a higiene deficiente.

Evitar o uso de antissépticos bucais sem prescrição do cirurgião-dentista, pois alguns contêm álcool e pode ser prejudicial ao feto em formação e ressecar a mucosa oral.

As mulheres no período gestacional devido aos hormônios terão problemas gengivais

Por questões hormonais as gestantes estão mais susceptíveis a gengivite e problemas periodontais, porém elas só ocorrerão se não houver uma boa higiene oral.

Perda de minerais, como por exemplo o cálcio e fosfato, dos dentes da mãe para formar os ossos ou os dentes do bebê.

A gestante está mais propícia à cárie pelas alterações nos hábitos alimentares, contribuindo para aumento da placa bacteriana, e além disso os enjoos não a deixam realizar uma boa higiene oral.

Agendar Consulta